quarta-feira, 15 de setembro de 2010


(História de Paisagista)
INHAME DO AR

Por Gustaaf Winters
Introdução:
Curso pra lá, curso para cá e numa dessa fui parar em Macapá. Daria até um samba, né ? Pois é mas... já fiz várias matérias sobre trepadeiras e prometi a mim mesmo que na próxima iria falar sobre um árvore ou arbusto. Mas as trepadeiras me perseguem ! No sentido botânico da coisa: que fique claro. Voltando a Macapá, quero falar dos "happy hours" que costumo viabilizar com os organizadores do curso, após um longo dia e 9 horas de "blá-blá-blá". Dou o maior valor a essas horas de botequim, mesmo porque nunca fiz amigos tomando água, nem leite. Ou alguns de vocês já fizeram ?
Numa dessas noites, em julho de 2009, fui presenteado por um professor muito culto, com uma batata estranha. Meio bizarra: tinha a forma de um órgão interno (um fígado... uma moela, sei lá!) e na sua superfície lembrava aquelas fotos da superficie de um planeta distante. Ele me disse até o nome do "trem" mas talvez devido ao "adiantado da hora", acabei me esquecendo. Lembro somente do que ele me disse: "em novembro, ela começará a brotar e aí você enterra ela no chão". De volta ao meu escritório, coloquei a estranha batata num lugar de destaque, observando-a todo dia e aguardando com ansiedade como se fosse um ovo de dinossauro prestes a eclodir. E já no final de outubro não é que ela começou a brotar ? Sem saber no que iria dar, enterrei aquele "orgão estranho" no chão. Já no segundo dia começou a aparecer uns 6 cm de talo, que na semana seguinte já media meio metro. Gente ! Que coisa mais doida ! Não demorou muito e percebi que se tratava de uma trepadeira. A toque de caixa, fiz uma pérgula com um resto de deck que havia guardado no fundo do quintal. Ficou feio a bessa mas a trepadeira gostou, tanto é que depois de um mês havia alcançado a parte superior da minha gambiarra. Lindo foi ver o aparecimento das folhas: num formato de coração grandão, mediam de 20 a 25 cm. E dá-lhe tamanho !! Eita planta boa de trepar !! Depois de uns 3 meses já havia coberto todo o pergolado, proporcionando uma sombrinha legal. Fiz até um banquinho debaixo dela.
Nem fazia idéia do que iria acontecer dali pra frente. Daria flores ? Quando? E apareceria algum polinizador de Macapá para transformar as flores em frutos ? Que frutos? Só expectativa, teria que esperar para ver. E o tempo foi passando e nada de flores.
Num certo dia, depois da ressaca do carnaval, constatei umas certas "porpetinhas" brotando nas axilas das folhas. Estas foram evoluindo para "porpetonas". Caramba !!! Eram exatamente cópias daquela batata estranha que o professor me havia dado no boteco de Macapá !! Mas.... seriam frutos ? Como é que eles apareceram sem as flores ?


Mas era a pura verdade pois as flores apareceram somente 3 meses depois. Pareciam brincos pendentes!! A inflorescências eram compostas de pedúnculos de uns 12 a 15 cm cheias de florzinhas brancas. Que fato mais curioso, pensei: " é a primeira planta que vejo onde os frutos aparecem antes das flores.".

Nenhum comentário:

Postar um comentário