segunda-feira, 6 de dezembro de 2010


O que é sustentabilidade?
Sustentabilidade é um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana. Propõe-se a ser um meio de configurar a civilização e atividade humanas, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suas economias possam preencher as suas necessidades e expressar o seu maior potencial no presente, e ao mesmo tempo preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais, planejando e agindo de forma a atingir pró-eficiência na manutenção indefinida desses ideais.
A sustentabilidade abrange vários níveis de organização, desde a vizinhança local até o planeta inteiro.

sábado, 6 de novembro de 2010

Um tempo de reservas...
Um tempo para pensar,
Um tempo para parar e analisar as conquistas e as perspectivas...
Hoje é esse tempo!!!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Brasil será protagonista nas negociações da Convenção da Biodiversidade

divulgação

Mais de 100 países, incluindo as principais potências econômicas e o Brasil, vão se reunir a partir do dia 18, em Nagoya, no Japão, para tentar encontrar alternativas a fim de evitar mais colapsos ambientais.
O ano de 2010 ficará marcado internacionalmente não apenas pela realização da Copa do Mundo. Outro tema - a biodiversidade - vai interferir de forma direta e implacável no cotidiano das pessoas, em escala muito maior e talvez sem a mesma visibilidade na mídia. O assunto também vai atrair a atenção de muitos países durante a Conferência da ONU sobre Diversidade Biológica (COP-10), a ser realizada de 18 a 29 deste mês em Nagoya (Japão).
Apesar de ainda não ter o mesmo apelo do futebol nas discussões do dia-a-dia, neste Ano Internacional da Biodiversidade - estabelecido pela ONU - nações de todo o mundo vão debater a perda da biodiversidade, prejuízo que afeta não só animais e plantas (como muitos preferem simplificar a questão), mas interfere de maneira crucial na manutenção da vida do homem e no equilíbrio de todo o planeta.
Para se ter uma ideia do tamanho do prejuízo, as perdas econômicas decorrentes do processo de redução de espécies alcançam uma cifra anual entre U$2 e US$ 4,5 trilhões, segundo pesquisadores do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).
O encontro no Japão vai reunir as nações megadiversas (grupo dos 17 países que abrigam a maioria das espécies da Terra e juntos detêm cerca de 70% de toda a biodiversidade do planeta, entre eles o Brasil), as principais potências econômicas mundiais e outros 100 países aproximadamente. O objetivo é tentar encontrar soluções que possam surtir efeito rápido ou pelo menos de médio prazo, a fim de evitar novos colapsos ambientais ao redor do planeta.
Durante a COP-10, o Brasil pretende assumir o protagonismo nas negociações, com o objetivo de reafirmar o pacto entre os países signatários da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB) para o cumprimento das metas estabelecidas em Johannesburgo (África do Sul), em 2002.Vai ainda defender a bandeira da repartição de benefícios oriundos do patrimônio genético da biodiversidade, principal ponto pretendido pelos megadiversos na convenção. Muitas reuniões preparatórias têm sido realizadas pelas 17 nações megadiversas com a finalidade de se estabelecer uma proposta comum que, uma vez concluída, deve ser apresentada na COP-10.
A questão da compensação financeira resultante do conhecimento obtido a partir da biodiversidade, no entanto, é motivo de controvérsia. Ganhou manchete dos jornais o caso do cupuaçu, por exemplo, que teve um pedido de patente registrado no exterior por uma empresa japonesa, apesar de ser uma planta típica da Amazônia.
Por meio da contestação de entidades ambientalistas nos escritórios de patentes internacionais, foi impedida a aprovação do registro, pois as aplicações do produto já eram, há muito tempo, de domínio dos índios e das comunidades tradicionais amazônicas, e não envolviam nenhum tipo de inovação que justificasse o direito de sua exploração pela companhia japonesa.
Diversidade global em declínio - De acordo com o terceiro relatório do Panorama da Biodiversidade Global (GBO3, em inglês), divulgado no começo de maio pelas Nações Unidas (cuja versão em português foi lançada em maio pelo MMA), nenhum país cumpriu integralmente as metas de redução da perda da biodiversidade em seus territórios entre 2002 e 2010.
Ver o restante da matéria no site Meio Ambiente.
*Edição: Gerusa Barbosa

terça-feira, 5 de outubro de 2010



A primavera chegou e junto com essa estação maravilhosa e fresca, que nos traz tanto colorido estão elas, as flores...

Vi esse fim de semana o horto no seu ápice...Flores e mais flores.

Um sábado inteiro no meio delas. Delicadas atraem pássaros e borboletas, trazendo charme e um aroma maravilhoso, irresistível mesmo foi tomar o café da tarde, assim... simplesmente assim!

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

segunda-feira, 27 de setembro de 2010



Aprendi durante essa caminhada no paisagismo e com minha vivência com com as plantas, a admirá-las...

E como eu gosto das árvores, além de tudo que elas nos oferecem, sombra, ar puro, frutos e as flores. Há algo que não reparamos, mas que dão vida aos jardins juntamente com a parte frondosa das suas copas... são seus troncos.

Vou colocar aqui uma série de fotos que tirei em São Paulo e Rio de diversos troncos exóticos, coloridos e com texturas diversas.

Vou começar pela ávore de papel

(nome popular)
As plantas e seus estilos...
Nas casas modernas, ficam bem plantas esculturais, de grande efeito gráfico.
Muito bom é usar a técnica do minimalismo, onde mais vale menos.
Indicado o uso de:
Dracena sp. (dracenas), Cycas sp., Palmeiras diversas, Pandanus e etc.

domingo, 26 de setembro de 2010



Luminosidade

Água e Luz são obviamente de toda importância a vida e beleza de qualquer planta.

A plantas se desenvolverão melhor em sua residência, se estiverem em uma situação próxima àquela experimentada em seu habitat natural, o qual se adaptou durante milhares de anos. Pelo tipo de folha - órgão que sempre busca a luz, pode-se saber qual a luminosidade necessária (existem excessões).

Manchetes socioambientais
Falta de transparência para o biodiesel
"Hoje, é através da soja que se produz cerca de 80% do biodiesel, e os 'sojeiros', como são conhecidos os produtores verticalizados, levam vantagem arbitrando entre o óleo e o farelo. Um desafio do setor é diversificar as matérias-primas. Um aumento da participação da Petrobras, como uma empresa verticalizada, sem dúvida aumentará o risco de investimento no setor. De um lado, a lógica social da produção de biodiesel, de auxiliar os pequenos produtores a desenvolver a lavoura de insumos como mamona, girassol, dendê acaba não se viabilizando. De outro, cria-se uma concorrência desleal com os produtores privados. O biodiesel é um combustível do futuro. O que preocupa é a falta de transparência do governo na condução do programa, a falta de medidas pró-mercado e uma melhor definição sobre o papel da Petrobras", artigo de Adriano Pires - FSP, 24/9, Mercado, p.B9.
As plantas e seus estilos...
Uma residência inspirada em casas mediterrâneas ou mexicanas, para compor o seu jardim, o indicado são:
o Bougainvillea sp., Cactos, Agave sp., Yucca sp., Aloe sp., Euphorbia sp. e etc.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

As plantas e seus estilos...
Para ambientes rústicos e casas de campo, as mais indicadas são:
Cyclamen, margaridas, chifre-de-veado (Platycerium bifurcatum), Schefflera arboricolla, Agapanthus, Helicônias e etc.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010


Primavera no Rio
(Carmen Miranda)

"O Rio amanheceu cantando.
Toda a cidade amanheceu em flor
E os namorados vêm pra rua em bando
Porque a primavera é a estação do amor.."

terça-feira, 21 de setembro de 2010

21 de Setembro - Dia Internacional da Árvore
7 bilhões de árvores
Desenvolvido pelo Programa das Nações Unidas para o Meio-Ambiente, a Campanha "Plante 7 Bilhões de Árvores" é um projeto mundial com o objetivo de encorajar o plantio de árvores nativas e de árvores que são apropriadas ao meio ambiente local, com o apoio de cidadãos e governantes.
O Programa das Nações Unidas para o Meio-Ambiente existe desde 1972 como agência da ONU que catalisa as ações brasileiras e internacionais que visam a proteção do meio ambiente por meio do desenvolvimento sustentável.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Novidade p/vasos - iluminação com LED
Agora dá para incrementar o jardim e deixar o paisagismo mais atraente até no escuro. Estas peças, lançamento da norte-americana Rotoluxe, além do design e da proposta ecológica – são produzidas com plástico reciclado, trazem mais um vantagem: são iluminadas com lâmpadas LED, o que garante um visual diferenciado para a área de lazer. Disponíveis em diversas cores, os tamanhos podem chegar até 44 cm de diâmetro.
As plantas e seus estilos....
Mas não podemos esquecer que a água e a luz são obviamente de toda a importância, a vida e beleza que de qualquer planta.
Ambientes Art Décor e Estilo Jovem - Prefira plantas com grande efeito ornamental como:
Amarílis (Hipperastrum sp.), Antúrios (Anthurium sp.) e Alocasia sp.

domingo, 19 de setembro de 2010





Plantas para seu Jardim...

A boa vida é feita de pequenas coisas com as quais nos identificamos...cuidar do jardim, livra-nos do stress, elevamos nosso espírito e premiamos os nossos sentidos.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010


(História de Paisagista)
INHAME DO AR

Por Gustaaf Winters
Introdução:
Curso pra lá, curso para cá e numa dessa fui parar em Macapá. Daria até um samba, né ? Pois é mas... já fiz várias matérias sobre trepadeiras e prometi a mim mesmo que na próxima iria falar sobre um árvore ou arbusto. Mas as trepadeiras me perseguem ! No sentido botânico da coisa: que fique claro. Voltando a Macapá, quero falar dos "happy hours" que costumo viabilizar com os organizadores do curso, após um longo dia e 9 horas de "blá-blá-blá". Dou o maior valor a essas horas de botequim, mesmo porque nunca fiz amigos tomando água, nem leite. Ou alguns de vocês já fizeram ?
Numa dessas noites, em julho de 2009, fui presenteado por um professor muito culto, com uma batata estranha. Meio bizarra: tinha a forma de um órgão interno (um fígado... uma moela, sei lá!) e na sua superfície lembrava aquelas fotos da superficie de um planeta distante. Ele me disse até o nome do "trem" mas talvez devido ao "adiantado da hora", acabei me esquecendo. Lembro somente do que ele me disse: "em novembro, ela começará a brotar e aí você enterra ela no chão". De volta ao meu escritório, coloquei a estranha batata num lugar de destaque, observando-a todo dia e aguardando com ansiedade como se fosse um ovo de dinossauro prestes a eclodir. E já no final de outubro não é que ela começou a brotar ? Sem saber no que iria dar, enterrei aquele "orgão estranho" no chão. Já no segundo dia começou a aparecer uns 6 cm de talo, que na semana seguinte já media meio metro. Gente ! Que coisa mais doida ! Não demorou muito e percebi que se tratava de uma trepadeira. A toque de caixa, fiz uma pérgula com um resto de deck que havia guardado no fundo do quintal. Ficou feio a bessa mas a trepadeira gostou, tanto é que depois de um mês havia alcançado a parte superior da minha gambiarra. Lindo foi ver o aparecimento das folhas: num formato de coração grandão, mediam de 20 a 25 cm. E dá-lhe tamanho !! Eita planta boa de trepar !! Depois de uns 3 meses já havia coberto todo o pergolado, proporcionando uma sombrinha legal. Fiz até um banquinho debaixo dela.
Nem fazia idéia do que iria acontecer dali pra frente. Daria flores ? Quando? E apareceria algum polinizador de Macapá para transformar as flores em frutos ? Que frutos? Só expectativa, teria que esperar para ver. E o tempo foi passando e nada de flores.
Num certo dia, depois da ressaca do carnaval, constatei umas certas "porpetinhas" brotando nas axilas das folhas. Estas foram evoluindo para "porpetonas". Caramba !!! Eram exatamente cópias daquela batata estranha que o professor me havia dado no boteco de Macapá !! Mas.... seriam frutos ? Como é que eles apareceram sem as flores ?


Mas era a pura verdade pois as flores apareceram somente 3 meses depois. Pareciam brincos pendentes!! A inflorescências eram compostas de pedúnculos de uns 12 a 15 cm cheias de florzinhas brancas. Que fato mais curioso, pensei: " é a primeira planta que vejo onde os frutos aparecem antes das flores.".

terça-feira, 14 de setembro de 2010


Pergolados...
Belos, charmosos e românticos, formam belos recantos no jardim para horas de leitura ou lazer com amigos.
O momento de apreciar o jardim com conforto e segurança, com custo baixo, podem ser de vários tamanhos e de diversos materiais, dependendo do estilo do jardim. O ideal é escolher uma muda de planta trepadeira e plantar nas extremidades, para ficar mais aconchegante.

Reaproveitamento de vasos antigos, para esculturar os jardins rústicos. A noite esses vasos com uma iluminação interna, dão um toque especial ao jardim...

Charme...

O cultivo de plantas em áreas internas, seja em vasos ou formando jardins de inverno, garante um ambiente diferenciado e aconchegante.
O importante é a escolha certa!
Formato, tamanho, cor e material dos vasos devem respeitar o estilo da decoração do ambiente e as características da espécie cultivada
Convento de Urbanistas - 1793 (Les Misérables - Victor Hugo)
"Um Pequeno jardim para passear e a imensidão para meditar.
O que mais podia ele querer?
A seus pés, o que se pode cultivar e colher, sobre sua cabeça, o que se pode estudar e meditar; algumas flores na terra e todas as estrelas do céu."

segunda-feira, 13 de setembro de 2010


Quanto vale a Floresta Amazônica hoje, por exemplo, na Bolsa de Nova York? Abstraindo-se do rico mercado de madeira pura e simples, fora até a riqueza por ser a maior reserva de água doce do mundo e até mesmo a matéria prima para a indústria dos comésticos, quanto será que passa valer a Floresta Amazônica se for encontrado lá, por exemplo, alguma planta, algum gem ou enzima que cure o câncer, a AIDS ou qualquer outra doença? O fato é que Floresta Amazônica - e todas outras que existem - tem um megavalor para o país e para a humanidade. Mais: significa um relevante ativo econômico-financeiro. Mas, infelizmente, ainda não é computado no PIB - Produto Interno Bruto. O relatório TEEB (Economia dos Ecossistemas e da Biodiversidade) faz parte de um estudo a ser apresentado na Convenção sobre Diversidade Biológica (COP 10) em Nagoya, no Japão, em outubro de 2010.

Qual o valor da floresta em pé?

"A sociedade precisa entender que a biodiversidade deve ser tratada como patrimônio ambiental. Quem se arrisca a perder ativos ambientais na quantidade e qualidade dos que dispomos no Brasil está abrindo mão de insumos para o desenvolvimento. Está perdendo bens inestimáveis capazes de gerar trabalho, renda e melhor qualidade de vida no futuro."
Comércio de madeira
A Comissão da Amazônia, da Câmara dos Deputados, rejeitou o projeto de lei 3.249, de 2008, do ex-deputado Silvinho Peccioli, que determina a suspensão, por seis meses, do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do estabelecimento que vender ou industrializar madeira ilegal, sem comprovação da origem. O relator, deputado Eduardo Valverde (PT-RO), recomendou a rejeição da matéria, com o argumento de que a Lei dos Crimes Ambientais (9.605, de 1998) já tipifica o comércio ilegal de madeira como crime. A pena é de detenção. O deputado Valverde acrescentou que a conduta também é definida como infração administrativa por decretos do Executivo: o 6.514, de 2008, que regulamenta o processo administrativo para apuração de infrações ambientais, e o 6.321, de 2007, que estabelece ações relativas à prevenção, monitoramento e controle do desmatamento da Amazônia.

domingo, 12 de setembro de 2010

Recordação...
Meu desenho do Prédio da Reitoria - UFRJ
Aquitetura e Escola de Belas Artes...

Estou acostumada a ver a Clusia como arvoredos ou arbustos na beira das praias do Rio e nos restaurantes como ótima opção para decoração em vasos, por ser muito resistente.
Pelo tamanho da folha percebe-se, essa Clusia é uma imensa árvore que encontrei no Instituto Agronômico de Campinas.

sábado, 4 de setembro de 2010

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Novo Código Florestal desagrada ambientalistas e bancada ruralista
Novo Código Florestal foi aprovado na comissão especial da Câmara dos Deputados. A nova lei anistia quem desmatou áreas que deveriam ser preservadas.
Confusão e muito bate-boca em Brasília. Depois de um ano de discussão, o Novo Código Florestal foi aprovado na comissão especial da Câmara dos Deputados. A nova lei anistia quem desmatou áreas que deveriam ser preservadas.
Ainda vem muita pressão por aí. Tanto tempo discutindo e o texto aprovado conseguiu desagradar tanto a ruralistas como a ambientalistas. Os deputados que defendem as causas ambientais falavam em retrocesso. Já a bancada ruralista quer reduzir a área de reserva legal das médias e grandes propriedades.
O que passou, passou. O Novo Código Florestal perdoa quem desmatou encostas de morro e nascentes até julho de 2008. Os responsáveis estão livres de pagar multa pelo estrago.“É uma anistia ampla geral e irrestrita para aqueles que fizeram crime ambiental, para aqueles que ocuparam de forma irregular”, reclama Mario Mantovani, do SOS Mata Atlântica.
De acordo com a proposta aprovada, a área de preservação de rios com até cinco metros de largura fica menor. A distância mínima entre a plantação e o rio cai de 30 para 15 metros.
Assim que a lei entrar em vigor, ficam suspensas autorizações para novos desmatamentos por cinco anos - prazo para os estados definirem suas políticas ambientais.
Outro ponto que gerou protesto dos ambientalistas foi a decisão de liberar algumas propriedades de manter uma área preservada, o que hoje é exigido por lei. Com o novo código, em alguns estados, toda a terra com até 400 hectares vai poder ser usada para agropecuária.
O relator do projeto disse que a medida deve beneficiar 90% dos produtores rurais. “O projeto foi feito para regularizar os produtores que estão na ilegalidade. Na maioria, são os pequenos. por essa razão é que nos dispensamos a recomposição da reserva legal para os pequenos”, explica o relator do projeto, deputado Aldo Rebello (PcdoB-SP).
Já as propriedades maiores continuam obrigadas a manter a proteção de parte das matas nativas. Exigência que os grandes produtores querem derrubar quando a proposta for votada pelos deputados no plenário da Câmara.
“Nós votamos esse relatório na comissão e agora iremos para o plenário da Câmara depois das eleições. Teremos um prazo de três ou quatro meses para trabalharmos os parlamentares e as próprias entidades de classe na mobilização de recuperarmos aquilo que não conquistamos nesse relatório”, aponta o deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS), da bancada ruralista.Além da Câmara, como lembrou o deputado, o projeto ainda vai para o Senado. Mas nada agora. Discussão,votação, está tudo adiado para depois das eleições de outubro.

domingo, 11 de julho de 2010


Burle Marx foi um dos maiores, se não o maior, apologista das possibilidades coloríticas dos elementos naturais na elaboração dos espaços abertos que o paisagismo conheceu. Possibilidades que ele anteviu em folhagens de cores intensas, desprezadas ou pouco valorizadas até então, e não somente nos matizes verdes de arbustos e árvores. Ou até mesmo em conjunto de troncos e galhos introduzindo e alargando o repertório expressivo ao alcance do paisagismo moderno.

Eram freguentes suas declarações a respeito do modo com que trabalhava o binômio planta-cor, sintetizando um procedimento: "a planta como a cor, se enriquece de significado quando em contraposição a outra cor ou outra planta".

sábado, 10 de julho de 2010

Modernismo verde - Brasil
A obra que representou a síntese mais acabada da disposição de relacionar arquitetura e paisagismo modernos em contextos urbanos no Brasil, foi a proposta do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Affonso Eduardo Reidy e Roberto Burle Marx estavam juntos novamente para criar um conjunto arquitetônico-paisagístico num dos mais espetaculares trechos da baía de Guanabara, emoldurado pelos caprichosos morros do Pão de Açucar.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Jardim italiano
Caracteriza-se pela utilização de plantas frutíferas, flores, estátuas e fontes em um contexto bastante clássico e funcional. Embora seja muito parecido com o jardim francês, o estilo italiano incorporou o calor dos países mediterrâneos, quebrando a formalidade excessiva, com "licença poética".

Não pode faltar o elemento água, na forma de uma fonte, chafariz ou espelho d'água, normalmente o ponto central de contemplação do jardim. As plantas escolhidas devem ser de origem mediterrânea ou temperada, capazes de aguentar o frio e a seca, mas muito floríferas na primavera.


Outros elementos também se unem harmoniosamente a este jardim, como vasos cerâmicos, esculturas, treliças, arcos, pontes, bancos, etc, sempre traduzindo um clima romântico e clássico.

terça-feira, 6 de julho de 2010


Jardim Francês

Também conhecido como jardim clássico, o jardim francês é considerado o mais rígido e formal de todos os estilos, e se traduz em formas geométricas e simetria perfeita. Seus principais representantes embelezam os palácios de Versalhes e Vau-le-Viconte. Criado no século XVII, durante o reinado de Luís XIV, o estilo demonstra o domínio do homem sobre a natureza e valoriza a grandiosidade das contruções.

segunda-feira, 5 de julho de 2010


Jardim Inglês
O Jardim Inglês é considerado como uma revolução, um manifesto contra os padrões rígidos e simétricos de outros estilos. Ele valoriza a paisagem natural, com formas curvas e arredondas tanto no relevo, como nos caminhos e na construção dos maciços e bosques.

quinta-feira, 1 de julho de 2010


Jardim Japonês
Rikugien em Tóquio é um dos mais belos jardins no estilo Japonês. Construído por volta 1700 por Yanagisawa Yoshiyasu.
Rikugien significa literalmente "jardim seis poemas". Ele reproduz em miniatura cenas de 88 poemas famosos.

domingo, 27 de junho de 2010

Informação:

Izabella Teixeira nova Ministra do Meio Ambiente substitui Carlos Minc que concorrerá a Deputado Estadual no Rio.
Izabela Teixeira, funcionária de carreira do Ibama há 25 anos, assumiu o posto e fez mudanças na Presidencia do Ibama, sai Roberto Messias e entra Abelardo Bayma.

sábado, 19 de junho de 2010



Utilidades

Alecrim
Planta da alegria, felicidade (estimulante)
Manteiga com alecrim – receita
OBS: Na brasa espanta moscas e bichos.



Aterro do Flamengo - RJ

Jardim projetado por Burle Marx, a característica mais marcante é a diversidade da sua flora, formada principalmente por espécieis nativas.

Os bancos baixos e sinuosos, característica marcante de Burle Marx.

domingo, 13 de junho de 2010


The Garden of Cosmic Especulation

Charles Jencks ( Baltimore) - Arquiteto, Paisagista e designer.

Abraham Lincoln Memorial Gardens, por Jens Jensens, construído na década de 1930. Ele é composto por espécies nativas dos três estados em que Lincoln viveu: Kentucky, Indiana e Illinois

Paisagismo.sempre

Paisagismo.sempre
Informações:
Clube da Semente do Brasil
Desde 1988, essa ONG incentiva o plantio de árvores nativas do Brasil. Para tanto, coleta, beneficia e vende mudas e sementes, além de apoiar a formação de clubes de semente em comunidades de diversas regiões.
Mais informações:(61) 552-0711(62) 322-6184
www.clubedasemente.org.br

Clube Ecológico Infantil Ipê Amarelo
Esse clube doa e troca sementes de árvores em extinção para interessados de todo o Brasil. Mas é apenas por carta que os responsáveis fazem a ponte entre quem tem sementes e quem está interessado nelas.
Mais informações:Caixa Postal 46.002CEP 04046-970 – São Paulo, SP
www.quedia.com.br

Associação Mata Ciliar
Essa associação vende mudas de cerca de 250 espécies de árvores nativas a preços subsidiados. Com isso, a entidade consegue manter seus programas de coleta de sementes, viveiros e outros projetos.
Mais informações:Somente pelo site
www.mataciliar.org.br

Vidágua
Esse instituto ambiental mantém, entre outros projetos, o Viveiro Regional de Mudas de Árvores Nativas. Quem quiser obter mudas de espécies de árvores nativas na cidade de Bauru, interior do Estado de São Paulo, pode entrar em contato.
Mais informações:(14) 3281-2633 (14) 3281-2633
www.vidagua.org.br

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Vida

A vida...
cheia de caminhos sinuosos,
O que mais me encanta é que a cada esquina,
novas surpresas se abrem...
caminhos pedregosos aparecem e são úteis para aprendermos a andar com paciência e cuidado. Nos caminhos em campos floridos, onde os sentidos são aguçados pelo aroma das flores, podemos deleitar...é onde posso fechar meus olhos e sentir a brisa de uma manhã de outono,
caminhar sobre um gramado fofo, amortecendo e protegendo meus pés, para novos desafios.
A vida....
onde a incerteza e a certeza se fazem e refazem a cada despedida e a cada conquista!