terça-feira, 25 de novembro de 2014

Debates sobre o Rio de Janeiro
Porto do Rio

Me pergunto: Será que precisamos de um vazio no espaço para propor a modernidade?
Será que vamos ver mais um processo de gentrificação?

Ontem foi um dia de debates sobre as obras utópicas? do "Porto Maravilha".
Onde mega empreendimentos comerciais e habitacionais estarão brotando em meio à uma nova paisagem de porto.

Alguns Mestres e Doutores do Brasil e da França, estavam participando desde debate colocando suas visões, especulações e dissertações em pauta.
Depois de um intenso dia de reflexões que acabou às 19hs com o desabafo final, choro e a pergunta: por que ainda estamos debatendo essas coisas, quando serão colocadas em praticas, quando a cortina irá vidrificar e transparecer as autoridades, até que ponto as autoridades têm realmente o poder e controle da cidade?.
O desabafo, discordâncias, o choro de pessoas sensíveis a algumas impossibilidades de como e quanto à cidadãos; a raiva, pontos de vistas diferentes olhando na mesma lente, lente esta que põe a cidade e seus pertences, pertencentes como donos dela, ou seria o processo construtivo com a modernização o próprio arruinamento?

Mestres e Doutores se veem impossibilitados diante de tamanha competitividade empresarial, poder industrial, poder empresarial quanto as rédeas do sistema construtivo, onde a cidade é pensada de forma a ganhar com mega empreendimentos.
Até onde podemos sair de debates e se inserir neste mundo com tamanho peso de estudiosos a respeito da cidade pensada sem o colocar o highlight na turistificação.
Uma moradora do morro da Providência estava presente e falou: " O poder tem uma pata pesada"
Até agora mais de 150 pessoas foram expulsas do morro para dar lugar a "modernidade".
A previsão é que até o final das obras 850 famílias sejam removidas, com casas marcadas sem consulta prévia - e com a promessa de um aluguel social de 400 reais ou uma indenização de 27 mil.
E o debate continua...




http://www.prourb2.fau.ufrj.br/as-ruinas-da-patrimonializacao-rio-2014-%E2%80%A2-paris-


http://www.museudeartedorio.org.br/pt-br/evento/seminario-internacional-ruinas-da-patrimonializacao

sábado, 22 de novembro de 2014


Sensibilidade


Palavra mágica, essencial à vida!
É quando percebemos e aproveitamos tudo com mais intensidade...
Geralmente as pequenas coisas, situações se tornam grandes eventos, grandes acontecimentos.
Acontecimentos que somente os que as têm sentem.
Seja no respeito aos outros;
Seja na maneira de falar com quem não conhecemos;
Seja no respeito ao diferente;
Seja no cuidado com pessoas;
Seja no cuidado com meio ambiente.
Ser sensível é:
sentir a euforia por estar ouvindo alguém a quem admiramos falar;
é gostar de ouvir;
é identificar com o olhar, outras pessoas sensíveis;
é sorrir por sentir a vida e perceber que não sabemos nada, só estamos no começo;
é aproveitar aquele papo gostoso com novos amigos;
é olhar no olho;
é querer ficar próximo, tocar;
é entender de política para tentar viver em mundo melhor;
é saber conciliar.
Deixemos germinar o maior de todos os sentimentos...