domingo, 20 de julho de 2014

Inhotim



Relação entre a Natureza, Arte, Gastronomia e Ócio

Quando digo ócio em Inhotim, me refiro as belas paradas, literalmente jogada nos belos bancos de troncos espalhados ao longo do caminho.
Um delicioso ócio apreciativo....
Aconselho, que o caminho seja a maior parte feito a pé, pois a cada canto há um deslumbramento com a arte, seja no projeto paisagístico do Burle Marx, com inserções de arte contemporânea. Sejam nos imensos pavilhões de tantos artistas que deixaram ali a sua marca.  
foram 2 dias somente para este local, de 9 às 17hs e ainda restou o quero mais.
Em poucos lugares encontrei pessoas apaixonadas pelo que fazem e a magia de Inhotim, acho que contagiou seus funcionários.
Eu não conhecia bem o artista Tunga e no meio da Floresta, depois de pegar um daqueles carrinhos de visitas, avistamos uma imensa construção com um pé direito daqueles!! 
 Concreto e imensos vidros e de fora avistei formas tramáticas de cores avermelhadas, um pouco assustador e perturbador. As obras de Tunga mexem com a gente, e acabamos cheios de indagações...e mais ainda com uma imensa vontade de conhecer o artista... suas obras são cheias de simbologismos, incrivelmente lúdicas e performáticas. Entender Tunga é fazer uma releitura do todo.
































Nenhum comentário:

Postar um comentário